21 2532-3413

Comunicação / Fotos

FOTOS – [09/08/2018] Debate Petróleo e Saúde: Quais as suas relações no Brasil?

  • WhatsApp Image 2018-08-09 at 19.20.03
  • WhatsApp Image 2018-08-09 at 20.36.25 (1)
  • WhatsApp Image 2018-08-09 at 19.19.58
  • WhatsApp Image 2018-08-09 at 20.36.34
  • WhatsApp Image 2018-08-09 at 20.36.59
  • WhatsApp Image 2018-08-09 at 20.36.29 (1)

Aconteceu no dia 09/08/2018,  evento Petróleo e Saúde inaugurando uma parceria entre o Clube de Engenharia e o Sindicato dos Médicos.
Franklin Rubinstein e Pedro Celestino coordenam a brilhante mesa com Guilherme Estrella, Reinaldo Guimarães, Segen Stefen e Carlos Otávio Ocke Reis.

Reunião no TRT-RJ – 08/02/2018

  • _DSC4960
  • _DSC4925
  • _DSC4887
  • _DSC4883
  • _DSC4873
  • _DSC4854
  • _DSC4841
  • _DSC4835
  • _DSC4824

SinMed Informa
Em reunião ocorrida hoje no TRT-RJ com a Presidente em exercício e com a presença do Ministério Público do Trabalho, Sindicatos da área, incluindo o SinMed, o Movimento Nenhum Servico de Saúde a Menos, as Organizações Sociais e a Prefeitura, houve a apreciação do dissídio dos trabalhadores da saúde terceirizados do Município do Rio de Janeiro.
Desde o início, a Desembargadora, logo após o relato feito pelos trabalhadores quanto à situação atual, solicitou à Prefeitura esclarecimentos quanto ao descumprimento das obrigações trabalhistas e contratuais e a falta de atendimento da população.
A Prefeitura foi totalmente incapaz de apresentar qualquer previsão para solucionar os problemas, alegando haver crise e informando que não há ainda autorização do Prefeito Crivella para saldar as dívidas para honrar inclusive os pagamentos em atraso.
Frente ao quadro, a sessão foi suspensa por quinze minutos para que a Prefeitura apresentasse uma posição.
Na retomada, a Prefeitura se propôs a fazer um repasse de R$ 185 milhões às organizações sociais até 20 de fevereiro para saldar a folha de Janeiro.
No entanto não houve clareza sobre se esse valor seria suficiente para encaminhar o conjunto de pendências que atormentam a saúde da população e penalizam os trabalhadores.
Frente a isso, a Desembargadora determinou que, até 25 de fevereiro, o Prefeito Crivella apresente um conjunto de informações, abaixo listados, para que, finalmente, haja alguma perspectiva de normalização das relações trabalhistas e do atendimento da saúde do carioca.
Também foi definido que, no dia 26 de fevereiro, haverá a audiência final do processo de discussão quanto à legalidade do movimento de greves e reivindicações. A Justica fez diversos elogios aos trabalhadores quanto à seriedade e responsabilidade do movimento.
A Desembargadora, inclusive, indeferiu uma liminar da OS Iabas solicitando a ilegalidade da greve dos trabalhadores que estão em dia, e conclamou que fizéssemos ampla divulgação do acontecido e das exigências feitas ao Prefeito, inclusive para que sejam tomadas providências para que a imprensa e a sociedade civil estejam maciçamente acompanhando e cobrindo os acontecimentos, além de estarem presentes no dia 26 de fevereiro na Audiência.

As demandas apresentadas pela Justiça à Prefeitura foram:
1. Salários atrasados
2. 13os atrasados com destaque para hospitais e UPAs
3. Valores das rescisões
4. Valores das férias sem antecipação
5. Regularizar pagamento dos contratos de gestão com apresentação de cronograma para cumprimento mensal com o repasse dos valores ajustados nos respectivos contratos.
6. Quando repassará recursos para os tributos não recolhidos pelas OSs por determinação judicial.
7. Repasse para a manutenção dos postos de saude: ar condicionado, internet, reparos de obras civis, como Caps e Clínicas da Familia.
8. Regularização dos fundos de provisionamento
9. Regularização dos serviços de imagem
10. Regularização dos insumos em geral para o funcionamento da rede.
11. Informar qual o orçamento mensal e o valor dos contratos de cada OS.

Assembleia de Médicos – Hospital Ronaldo Gazolla – 13/12/2017

  • 837e7d84-1283-49dc-88c8-1061b78dde42
  • 85ae2525-303c-452d-8307-ab90c466f83c
  • 19eb7a6d-a6fe-4c21-b674-506c5c329fe9
  • 062035df-987d-4b72-b235-0a119acd54e9

Realizada no dia 13 de dezembro, a Assembleia dos médicos do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, que devido a falta de pagamento de salários e falta de condições de trabalho aprovaram a continuidade da greve. Foi aprovado um indicativo que seja feito escala com 50% dos médicos escalados se as reinvindicações não forem atendidas até dia 18. Nova assembleia dia 18 às 7:30 no HMRG.

FÓRUM DA SAÚDE LANÇA MANIFESTO SAÚDE E DEMOCRACIA

  • _DSC1242
  • _DSC1204
  • _DSC1182
  • _DSC1163
  • _DSC1098
  • _DSC1038
  • _DSC1023
  • _DSC0878
  • _DSC0857
  • _DSC0808
  • _DSC0755

Dia 27/11, às 19 h, no auditório do 11º andar do SinMed-RJ, lotado de médicos, enfermeiros, professores, estudantes, parlamentares, foi lançado o Manifesto Saúde e Democracia. O movimento em defesa do SUS e do estado democrático de direito, é subscrito por diversos profissionais de vários estados do país. Apoie você também. Veja abaixo fotos do lançamento.

Fotos: Claudionor Santana

SINDICATO DOS MÉDICOS DÁ INÍCIO ÀS COMEMORAÇÕES DOS 90 ANOS

  • Copia de 90 anos1 (2)
  • _DSC1303
  • _DSC1301
  • _DSC1293
  • _DSC1292
  • _DSC1288
  • _DSC1287
  • _DSC1283
  • _DSC1280
  • _DSC1274
  • _DSC1273
  • _DSC1267
  • _DSC1262

Fundado no dia 25 de novembro de 1927, o Sindicato dos Médicos do Brasil completou 90 anos. Retomando sua fase áurea de lutas pela democracia e pelo trabalho médico, em 2017 o SinMed já realizou diversas atividades de mobilização dos trabalhadores e trabalhadoras do Rio de Janeiro, como a importante greve dos médicos da atenção básica. Várias atividades estão previstas ao longo dos próximos meses, e se iniciaram dia 27, no auditório e salão nobre do Sindicato, com homenagem a ex-presidentes e uma grande confraternização entre antigos e recentes companheiros de luta. Veja abaixo fotos da comemoração.

Fotos: Claudionor Santana

Reunião com o Secretário de Saúde – 10/11/2017

  • _DSC8587
  • _DSC8583
  • _DSC8571
  • _DSC8561
  • _DSC8523
  • _DSC8522
  • _DSC8520
  • _DSC8501

RELATO DE REUNIÃO COM SECRETARIA DE SAÚDE 10 DE NOVEMBRO 2017

Fomos recebidos pelo Secretário de Saúde, os superintendentes da SUBPAV e SUBHUE e o coordenador da ASCOM.
O Secretário de Saúde iniciou a reunião declarando que havia compreendido que esta seria uma reunião com o comando de greve dos médicos, como uma preparatória para a agenda com o Prefeito. Esclarecemos que o movimento de greve dos médicos não está descolado do movimento da saúde e que diversas outras categorias aderiram à greve. Não houve resistência a respeito.
Mais uma vez foi colocada a crise orçamentária e o somatório dos seus fatores: arrecadação menor que a prevista, contingenciamento do orçamento, cancelamentos de empenhos no final da gestão anterior, mudanças nas regras do fluxo de liquidação das despesas pela Fazenda na atual gestão. Foi confirmado que existe um déficit orçamentário que fará com que a saúde não consiga cumprir os pagamentos ao final do ano vigente caso não exista descontingenciamento ou novo aporte vindos de outras secretarias.
Sobre o salário correspondente ao mês trabalhado de outubro, o secretário afirmou que a autorização foi assinada hoje pelo vice prefeito, aguardando apenas os trâmites para a liquidação, que ocorrerão ao longo da próxima semana. É possível que as compensações ocorram em mais de uma data. Este recurso autorizado será repassado às OSS para uso exclusivo de pagamento de salários.
Sobre os medicamentos. Disse que foi enviado pedido de compra à Fazenda, contemplando dois cenários possíveis (lista completa e lista essencial) e que agora depende da liberação.
Sobre a redução do horário de funcionamento das farmácias com apenas 1 farmacêutico: não há outra solução, uma vez que a resolução do CRF obriga a permanência do profissional em horário integral de funcionamento do setor. Funcionará 40hs.Sobre o fechamento de farmácias situadas em unidades com poucas Equipes ESF, há dois possíveis desfechos: 1°) um farmacêutico dividir a carga horária e nos momentos em que ele estiver ausente a farmácia permanecer fechada, tendo o usuário que se deslocar ou aguardar até o dia seguinte.2°) fechamentos das farmácias onde o serviço é considerado muito dispendioso (unidades muito pequenas) com o deslocamento deste profissional para uma unidade maior. Não há previsão de contratação de novos farmacêuticos.

Sobre o convênio AD, foi cobrado (e confirmado) um posicionamento de real interesse da SUBHUE na renovação com o Viva Rio. Foi garantido que há orçamento para manter o convênio até o final do ano e que a previsão de liberação pela CODESP é dia 16 de novembro. Os presentes afirmaram que a prefeitura sustenta o cuidado no território e que não se pretende fechar nenhuma CF e nenhum Caps, mas que já estudam cortes em torno dos hospitais psiquiátricos, envolvendo número de leitos e RH.
Sobre a saúde bucal, a secretaria negou que já tenha ocorrido diluição de equipes. Foi proposta uma agenda específica para analisar estes dados.
Sobre os exames de análises clínicas da CAP 3.1. A empresa vencedora da licitação não foi aprovada na fase de documentação e o segundo lugar está ainda em pendências. Aguardam resolução. Segunda feira não haverá exames.
Sobre a reunião com o Prefeito, confirmou-se que ela ocorrerá, porém ainda sem confirmação de horário, que poderá se dar ao longo do final de semana. Houve compromisso de fornecerem informação atualizada sobre o cronograma de pagamentos para que tenhamos conhecimento do valor do déficit atual que precisa ser negociado com o prefeito.
Sobre os assédios das OSS ao movimento de greve, comprometeram-se em tomar medidas para coibir tais práticas, mas para tanto é preciso que sejam encaminhados formalmente os relatos dos fatos.
Nosso movimento cresce e se fortalece. Mas precisamos manter a chama acesa, convocando mais e mais os profissionais e a população a somar na luta, pois já está claro que só com apelo popular poderemos evitar uma situação de colapso.
Fonte: Comando de Greve e Nenhum Serviço de Saúde a Menos

 

 

Fotos: Claudionor Santana

Assembleia de Médicos e Médicas da Atenção Básica – UERJ 06/11/2017

  • _DSC8370
  • _DSC8300
  • _DSC8155
  • _DSC8131
  • _DSC8211
  • _DSC8291
  • _DSC8295
  • _DSC8327

Mais de 200 médicos das Clínicas da Família, reunidos em assembléia, ontem na UERJ, decidiram manter a greve, iniciada em 26 de outubro. A prefeitura não regularizou o estoque de medicamentos e insumos, não repassou a verba para pagamento dos salários atrasados, ou se comprometeu com um calendário de pagamento até janeiro de 2018.
AGENDA:
*Reunião do Conselho municipal de saúde – 14h –
Ato na reunião com Secretário de saúde

Em frente à Prefeitura

• 11/11 – sábado – 14h
Local: a definir
Reunião Geral do Movimento Nenhum serviço de saúde a menos

• 13/11 – segunda-feira – a definir
Reunião com Prefeito

Realização de Ato nas Clínicas pela manhã

• 14/11 – terça-feira
*Reunião com Ministério Público do Trabalho com representantes do comando de greve

*Reunião do conselho Municipal de Saúde – 14h

• 16/11 – 14hs
Assembleia dos Médicos
Local: Sindicato dos médicos (ou em outro local)

 

Fotos: Claudionor Santana

Assembleia Geral – Greve dos Médicos e Médicas da Atenção Básica – 26/10/2017

  • _DSC6962
  • _DSC7095
  • _DSC7078
  • _DSC7043
  • _DSC7016
  • _DSC7004
  • _DSC6781
  • _DSC6772

Fotos: Claudionor Santana

Audiência Pública – Orçamento da Saúde 2018 – 26/10/2017

  • _DSC6370
  • _DSC6567
  • _DSC6407
  • _DSC6753
  • _DSC6467
  • _DSC6504
  • _DSC6293
  • _DSC6247

Audiência Pública sobre o Orçamento da Saúde de 2018 na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Fotos: Claudionor Santana

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS REPRESENTANTES DO SINDICATO DOS MÉDICOS DO RIO DE JANEIRO COM OS MÉDICOS E MÉDICAS QUE TRABALHAM NA REDE MUNICIPAL DE SAÚDE (VIVA RIO, SPDM, IABAS e FIOTEC).

  • _DSC5655
  • _DSC5782
  • _DSC5548
  • _DSC5614
  • _DSC5628
  • _DSC5682
  • _DSC5702
  • _DSC5794

Fotos: Claudionor Santana

Mídias

Mídias Mídias

Contato

Avenida Churchill, 97
8º ao 12º andar  – Castelo – RJ

Tels: 21 2532-3413

comunicacao@sinmedrj.org.br